svg

100% saúde, 100% você!

    Sinais que comprovam a existência de um vício: E alguns passos para sair dessa vida.

    DROGAS, Psicologia, Psiquiatria / 17 de maio de 2019

    O melhor dessa vida é ser livre! E ser livre significa não ter vícios que lhe prendam como amarras e o faça depender de certas coisas para conseguir energia, alegria ou qualquer outra coisa necessária à nossa vida diária.

    É normal algumas pessoas acharem que ser livre é fazer o que quiser, e isso inclui beber, fumar, usar drogas, passar a noite na rua, chegar de manhã em casa, ter relações sexuais sem compromisso etc. Mas no final das contas, depois de um certo tempo levando uma vida dessa forma, você acaba se distanciando tanto de si mesmo que talvez se perca no meio do caminho.

    O melhor a fazer é cuidar de si e de seus sentimentos. Não se deixando levar por pessoas ou sentimentos destrutivos. Todos temos um termômetro que parece nos alertar quando estamos passando dos limites, quando nosso corpo e mente já não nos deixam raciocinar de forma clara e necessária para nossa sobrevivência.

    Como saber que preciso de ajuda?

    Para saber se seus hábitos não saudáveis já passaram do limite e você precisa procurar ajuda antes que algo pior lhe aconteça, observe essas características:

    • Você começa a odiar o fato de que tem um vício.
    • Você odeia a si mesmo por coisas que fez quando estava sob o efeito desse vício.
    • Você perdeu a amizade com alguém ou familiar como resultado de seu vício.
    • Você perdeu um emprego e boas oportunidades por causa do vício.
    • As pessoas já não lhe consideram um bom exemplo, muito pelo contrário.
    • Você vive com sentimentos de depressão e já pensou em suicídio.
    • Você já nem liga mais para seu futuro, não quer saber o que vai acontecer em sua vida, somente se preocupa com o final de semana seguinte.
    • Se comparar sua vida com alguns anos atrás, você regrediu bastante.
    • Você começa a entender que é o responsável por seu vício e que não depende de nenhum convite para consumir ou agir da forma que age.
    • Você percebe que já não funciona racionalizar que tem um vício devido à sua infância traumática, à perda de alguém que lhe deixou, ou aos pais que não lhe ensinaram como deveriam.
    • Você finalmente percebe que, mesmo depois de seu cônjuge ou família tenham insistido por anos para que você largue desse vício, você sabe que precisa mesmo se livrar dele de alguma forma.
    • Você admite que não consegue se livrar do vício por você mesmo.
    • Você chega no ponto de pedir ajuda.

    Se você tem qualquer tipo de vício, seja fumar, beber, usar drogas, comer demais, fazer exercícios demais, fazer regime demais, fofocar, ver pornografia, furtar, ou mesmo machucar-se, punir-se ou qualquer outro que esteja influenciando sua rotina de forma destrutiva, é hora de parar e tentar colocar a cabeça no lugar.

    1. Você não está sozinho e não precisa carregar o mundo nas costas sozinho

    Há pessoas que poderão lhe ajudar e que são preparadas para isso.

    2. Assume definitivamente que tem um problema, mas não sabe como sair dele

    Para vencer um vício será necessária uma longa batalha e você pode desanimar, por isso, nada de achar que pode se virar sozinho. Negar não lhe levará a nada, e retardará os dias felizes e realmente livres que você tem pela frente.

    3. Procure ajuda

    Fale com pessoas próximas que você confia e peça ajuda a elas.

    4. Aceite ajuda

    Isso inclui quando familiares e amigos lhe derem conselhos que você precisa frequentar grupos de suporte que auxiliarão na sua recuperação.

    5. Procure ajuda profissional

    Sejam clínicas de recuperação, grupos de apoio, pessoas especializadas.

    6. Verifique condições específicas

    Por exemplo, formas de pagamento, como é o tratamento da clínica, tipos de cuidados, website da instituição escolhida. Leve sempre alguém com você que lhe ajude a não desanimar.

    7. Tenha paciência consigo mesmo

    Você vai sofrer crises de abstinência e uma vontade terrível de voltar. São as consequências da falta do objeto no seu organismo ou no seu dia a dia. Isso passa, mas você precisa ser firme para não ter uma recaída. Não importa quanto tempo isso leve, esteja focado no caminho certo.

    8. Se tiver uma recaída, perdoe-se e volte imediatamente ao caminho da recuperação

    Não chute o balde e desista de tudo o que já aconteceu até agora. Foi uma recaída, trate como tal, não desista.

    9. Aceite que terá que reeducar-se em todos os aspectos

    Isso incluirá mudar de amigos, de ambientes, de casa se necessário.

    10. Aprenda a dizer não

    Se tem problema com álcool vai ter que dizer não à convites para o happy-hour. Se tiver problema com pornografia, não assista filmes ou programas que tenham apelo sexual.

    Não é fácil se livrar de um vício, mas é possível. Muito provavelmente não poderá voltar a vida que tinha antes, mesmo à vida antes do vício.

    O mais importante é ser perseverante e tentar de todas as formas fazer a parte que lhe cabe, seguir conselhos médicos, do terapeuta, e entender que seu corpo mortal possui fraquezas, mas que seu espírito pode vencer todas elas. Pedir ajuda consiste em continuar pedindo sempre que for necessário.

    Um dia você será a inspiração que mais pessoas precisam para vencer suas barreiras, e você poderá dizer que vale a pena, que hoje é realmente livre, e que tudo depende da coragem inicial de conseguir pedir ajuda.

    Referência: Blog Família

    Deixe seu comentário: